28 abril 2008

Alone in the Dark Wii Preview - Será que vale a pena?



Certo, eu nunca apostei nadica no jogo. Algo mudou pouco tempo atrás. Para conhecimento geral, eu adoro Dead Rising, e quando olhei que Alone In The Dark tinha um sistema parecido eu logo pesquisei mais e resolvi escrever o preview. Respondendo a pergunta-titúlo, eu acho difícil surpreender, mesmo com o sistema Dead Rising e os comandos quase perfeitos em que temos notícia.

Os controles estão (pelo menos parecem) perfeitos, e o jogo tem muito comando. Ele abusa do cursor do Wii mote para quase qualquer tarefa que não seja atirar ou usar algum objeto que você pegou no chão. Para isso,ele apenas move o cursor para cima do local e aperta o botão para abrir alguma coisa. Os gráficos parecem simples, mas estão em um primor técnico semelhante a versão de PS2 de Resident Evil 4.



Várias demonstrações dos gráficos foram exibidas. Entre elas, quase todas dão destaque maior para a realidade presente no fogo, e também, na textura detalhada para o chão e o teto, por exemplo. Seguindo o padrão de Silent Hill, muito dos ambientes do jogo são escuros, precisando de uma tocha, um esqueiro ou uma lanterna, perfeito para tomar um belo susto. Além desses recursos, o visual da série, pelas fotos exibidas, parece ser bastante variado.
A trilha sonóra teve poucas revelações, mas como se trata de um Survival Horror, acho difícil esta decepcionar. Já os efeitos sonóros, como vistos no vídeo técnico, estão de arrasar. As explosões soam muito realmente, o barulho do passo de seu personagem e a respiração do mesmo estão perfeitas. Resta saber se o jogo tem falas e se é dublado, como Resident Evl 4 foi.



A jogabilidade é o melhor disso tudo. Muito parecida com a de Dead Rising, muitos dos itens do cenário podem ser usados como arma. Cada um pode ser pego de uma vez, eles quebram se usados de maneira incorreta, e servem para acrescentar uma segunda maneira de passar por um quarto, além de te poupar munição. Itens como a espada tem uma variedade imensa de golpes, todos utilizados com o Wii mote e o Nunchuk.
Um acréscimo legal é um sistema de poder usar dois itens do seu inventório de uma vez. Por exemplo, você está num corredor escuro, e lotado de monstros, o melhor a se fazer é equipar a lanterna, para ser controlada com o Nunchuk, e a arma, controlada pelo Wii mote. Para andar usa-se o analógico, a câmera é automática quando em terceira pessoa, mas tem também o modo em primeira pessoa, quando se vai atirar.



O jogo tem trocentos comandos e promete uma jogabilidade excelente, sinónimo de bom uso do Wii. Os gráficos não puxam, nem de longe, o potencial do Wii, mas são competetes e podem ainda assim sofrer alterações. Com tantos comandos, o game passa longe de ser algo casual. Eu resolvo apostar no game e no seu sistema, e você o que acha?

Um comentário:

Léo disse...

Eu aposto junto contigo, mas se perdemos cada um cobre a propria bunda XD