26 abril 2008

Um jogo épico: Donkey Kong Country 2



Donkey Kong Country 2, era um jogo que explorava o máximo do Super Nintendo. É de todos, um dos melhores jogos do Super Nintendo, o melhor DKC, e um dos melhores jogos ja feito pela Rare, se não o melhor. Cheio de carisma, segredos, os melhores gráficos do Snes e uma trilha sonóra completamente inesquecível, esse jogo é pura nostalgia para muita gente. E para quem não jogou, é obrigatório!

Assim como fizemos com Super Mario World, vamos falar dos princípais atributos, locações e trilha sonóra que fizeram com que este game entrasse para a história.



Diferente do Country 1, o segundo capítulo não se passava mais na terra dos macacos. Dessa vez, Donkey Kong foi capturado e cabe a Diddy, do primeiro jogo, e Dixie, esreiante desse, salvarem o grandalhão de King K.rool. A aventura dessa vez se passava em locais mais perigosos em que o primeiro, e trouxe também os mais bem ambientalizados de toda a série. Logo no começo, primeiro mundo, estaríamos no Navio de K.Rool, lugar aonde lutamos contra ele no primeiro jogo da série.



Logo no primeiro mundo, tinhamos as fases ambientalizadas na frota de Navios de K.Rool. Assim como no primeiro jogo, não existe uma única fase que seja igual ou semelhante a outra em atmosfera ou jogabilidade. Seja por meio de uma mudança no clima, na cor ou tom do lugar, ou até mesmo a incrementação de uma jogabilidade diferente, esse jogo torna cada fase única. Voltando ao primeiro mundo, temos a primeira e a terceira fase, na parte plana do Navio. A primeira fase com uma ambientalização de manhã, e a outra com um sol que se põe conforme você avança na fase.



Ainda as fases que se passam na parte superior do Navio, nas velas. A segunda fase e a quinta seguem esse modelo. Na primeira fase, um ambiente de neblina na manhã, e na quinta, um clima pesado e chuvoso (foto acima). Ainda assim, contamos ainda com a fase aquática, que diferente da primeira fase na água do primeiro, é totalmente morta. Mas uma vez, destaco o trabalho genial na hora do ambiente da fase. O chefe é um pasaro, mais puxado para corvo pirata e gigante. O qual você mata usado os próprios ovos chocando no ninho que ele mesmo derruba. A foto dele você vê abaixo.



Passando pelo passaro você então chega ao segundo lugar do jogo: Crocodile Cauldron
Bem diferente do primeiro jogo, aqui você ja pega a fase de lava logo de cara. Crocodile Cauldron é responsável por nos apresentar a primeira fase de lava do jogo, duas fases protagonizadas em minas, e mais duas fases na lava. Em uma delas, você tem a aranha a sua disposição, e na outra, pode optar pelo Rambi, ou ir sozinho pelos balões da fase até o final.



Nesse mundo chegamos ao primeiro Klubba's Kiosk, um lugar guardado por um crocodilo bruta monte, onde devemos pagar 15 Krem coins para passar para uma das fases do mundo secreto do jogo. Também nesse estágio temos o Swanky, um macaco que promove quizes e minigames ao redor de todos os outros estágios do jogo. Também em todo o jogo, você vai ver o Kong College, e o Funkys flight. Um usado para salvar, e o outro para voltar a mundos que você já passou, respectivamente.



O chefe do estágio e um dos mais divertidos do jogo. Sem uma forma de humano, a primeira fase da batalha é com a espada na mão de um inimigo, que não pode ser visto por estar na lava. Logo mais, você acaba descobrindo que a espada tem vida, e que ela pode te perseguir pela fase inteira. Apenas use os ganchos para desviar dos golpes e a bola do canhão para matar de vez o chefe, ganhando acesso ao terceiro mundo. A foto do boss você confere a seguir:



Após derrotar o chefe, você e Dixie podem finalmente ir para o terceiro mundo, chamado de "Krem Quay". O mapa de acesso do terceiro estágio consiste basicamente em um navio quebrado em um pantâno, de forma que a água é mortal para os primatas. Além das fases com mata virgem, a jogabilidade agora fica mais arriscada, presicando fazer exatamente o que é para ser feito na hora certa, para se avançar e passar de fase.



Agora a difículdade estava absurda. Conheceremos ainda nesse estágio fases que se tornaram históricas para a série, tanto pela difículdade, quanto pela belissíma ambientação. Trata-se das fases Slime Climb, aonde o jogador deve subir por uma fase parecida com as do primeiro mundo, enquanto o nível da água sobe. Caso você caia, uma piranha das mais letais espera para jantar. A outra delas, não tão notável quanto essa é Bramble Blast, com a ação inteira focada nos Barris arremessantes da série.



O chefe do estágio é um Klubber, parecido com aquele que fica nos esperando em Klubba's Kiosk. Ele exige menos habilidade do jogador que o chefe do mundo anterior, mas ainda assim é desafiante. Para derrota-lo, apenas desvie de todos os golpes. Quando o Barril cair, jogue o contra o monstro para vence-lo. Vitória fácil, o Token é nosso. A foto você confere abaixo.



Após completar a Krem Quay, você pode seguir viagem para Krazy Kremland. Nesse mundo temos muitas novidades, como a fase no parque de diversões e uma das mais carismáticas de todas, as que se passam dentro de uma colméia gigante. A música para essas duas fases são uma das melhores do jogo. Para não repetir a dose, uma das fases dentro da Colméia conta com o papagaio para te ajudar.



Vem também, uma das fases mais difíceis do jogo, e também a mais memorizada pela sua trilha sonóra incrível (a melhor da série!), e pelo seu design confuso e quase impossível de se passar sem morrer uma vez. O nome da bendita é Bramble Scramble, e a sua música, conhecida como Stickerbrush Symphony, faz um bico em Brawl. Não tem quem não babe com a ambientalização e a atmosfera da fase, é uma coisa que poucos conseguiram igualar, mais de 10 anos depois do jogo.



O chefe do estágio não é nada mais nada menos que uma abelha, Gigante. Para enfrentar, você faz a primeira transmutação em chefes do jogo, se transformando em um papagaio para matar a Abelhuda. Para isso, apenas acerte o ponto fraco, o ferrão, e espere ela se desmanchar. Acabe com todas as abelhas de uma vez e você derrota o chefe. A imagem confere embaixo.



Após derrotado, os Kongs seguem para o próximo estágio. Trata-se de Gloomy Gulch, uma mistíca floresta, com fantasmas e tudo que temos direito. As fases a estreiar são as mais lindas do jogo. Passando-se na maior parte na floresta mistíca, a jogabilidade também foi afetade de um modo drástico. Logo na primeira fase, o jogador deve seguir por cordas que somem, e pular sobre plataformas pequenas sem margem de erro.



As duas maiores genialidades presentes nesse estágio são as fases Web Woods, e Gusty Glade. A primeira, pela música e ambiente mistíco, além do excelente uso do botão A para o especial da aranha. Uma das fases mais complicadas do jogo, com os segredos mais bem escondidos. Já a segunda, por reinventar a jogabilidade da série. Agora, o vento levava Diddy para lugares mais altos, ficava na sua oposição e certos momentos e ajudava na velocidade em outros. Tudo para seguir um roteiro linear. Genial!



O chefe desse mundo é o mesmo do primeiro, mas dessa vez, na sua forma Polthergeist. Agora, a batalha estava mais complicada do que nunca, e passar com apenas um dos macacos era praticamente impossível. A batalha começa no térreo, e cada vez que você acerta o passaro vocês sobem um nível. Após o terceiro, o filhote de cruz credo morre, te levando para o último mundo.



No último mundo, a estréia da fase de gelo, a mais linda de todas. O uso do vento da fase Gusty Glade agora na vertical, e as fases no castelo, de longe as mais difíceis de todas. Começando do começo, temos Artic Abyss, uma fase linda numa gruta de gelo. Temos ainda as fases verticais do castelo de K.rool, com uma música incrívelmente bem arranjada para a época, e, se reparar bem, uma variação da música de encerramento.



No mundo de K.Rool, todo o destaque vai para a fase mais bonita de todo o jogo. A mais linda, chamada de Klapper's Cavern, se passa no subsolo de uma caverna congelada. Mesmo com esse ambiente lindo, eles não se contentaram, e nesse estágio, é preciso congelar a água para passar. Usando a mesma foca que esfriava a água fervendo no mundo de lava. É uma coisa muito linda de se ver, e muito gostosa de se jogar. Foto abaixo.



Após passar todas essas fases complicadíssimas, e finalmente pensar que chegamos ao final do jogo, já começamos a pular de alegria. Pobre de nós...

Ao chegar aonde K.Rool está, reparamos que Donkey Kong está numa corda, de ponta cabeça, e K.Rool apenas está rindo da situação. Então, K.Rool avança mais um nível no mapa, abrindo um novo estágio, algo que ninguém esperava.



Não sei até quando podemos chamar isso de mundo. O estágio contém apenas uma fase, e esta, é difícil para burro. No mesmo esquema de Bramble Scramble, agora, além de desviar dos espinhos, você deve fazer isso em tempo recorde, pois um "evil papagali" está apostando corrida com você. Após pasar essa fase, você finalmente chega ao confronto final com o King K.rool.



Após uma luta épica, você finalmente pode assistir o final do jogo.

Donkey Kong Country 2 é um dos meus jogos favoritos. Ele representa o ápice do primor técnico do SNES, e uma das maiores aventurar de todos os tempos. O jogo é cheio de segredos, cheio de técnicar e muito, mas muito bem ambientalizado. A sua trilha sonóra nos provou o potencial do SNES em criar música, e pode ser destacada como uma das melhores até hoje. Nem tudo ainda foi explicado, mas os segredos e o final do jogo deixamos para você jogar. Tá esperando o quê?

9 comentários:

Léo disse...

Excelente jogo, com certeza a obra prima da Rare!

Neo Raph disse...

Jogão concerteza, meu primeiro jogo fechado 100%

parabens pela materia

Gustavo Assumpção disse...

Também curto pra caramba... Trilha sonora no meu player sempre!

Danilo Medeiros disse...

Nossa..essa matéria fez vir à tona momentos nintendistas de minha infância...muito boa Mr Tobi...analisou ao extremo os pontos fortes do game...

Edilaine disse...

eu estoou ainda na fase do casteloo,soh q naquela fase que vai subindo a lava,nooss mtoo difiicil nnum consigo passar >:(

julliani disse...

Eu e a minha prima amamos esse jogo, agente já tá viciada nisso, já ficamos de 00:00 até 6:40 da manhã jogandando! agente tá no ''último'' nivel na fase do castelo, muito dificil! D:

Anônimo disse...

Rapaz tambem ja joguei esse jogo ai, alias ja perdi madrugadas com ele,ele pra mim foi o melhor de snes!! Donkey Kong Country 2 owna xD!

Elymar disse...

com serteza e um jogo raro do super nintendo imclusive eu estou colhecionando os tres donkey kong so estar faltando o primeiro

josefh turok disse...

momentos bons da minha infancia