09 maio 2008

Retrospectiva GC #13- Metroid Prime




Eu sou a Lenda:

Bem vindo a retrospectiva do melhor jogo já lançado para o Gamecube. Os fãs que estavam sedentos por um jogo da caçadora finalmente tiveram o seu retorno triunfal. Em uma das melhores adaptações para o mundo em terceira dimensão de todos os tempos, Metroid Prime é o quinto dos 5 jogos que deveriam ser lançados para o console em uma parceria com a Retro. Muitos tiveram suas duvidas na qualidade do jogo, mas em novembro de 2002, Metroid Prime foi lançado para calar a boca de todos. Não só foi o melhor jogo disponível para o Game cube na época, mas também um dos melhores e mais bem finalizados de todos os tempos.
Que falem o que quiser, a visão de arte da Retro é indiscutível, e ir para uma dimensão totalmente nova, e ver que todos os elementos que você deixou ao terminar Super Metroid estão lá, te esperando para uma nova aventura, não tem preço. Nunca tinha se visto nada igual. E para isso, a Nintendo criou um gênero totalmente novo para Metroid Prime: First Person Adventure, e não Shooter. Não é uma experiência para se contar, mas sim para se viver. Cada minuto de jogo é intenso, e realmente faz parecer que tudo esta devidamente colocado e em um ritmo perfeito. Esse e outros motivos fazem de Prime um de meus jogos preferidos, e algo que você deveria jogar. Não importa como.

Uma aventura em Tallon IV:

O planeta tallon IV é o novo cenário da aventura de Samus. Embora seja um planeta completamente novo, tudo dos jogos antigos que fizeram a fama da caçadora estão de volta. Tudo devidamente passado para a terceira dimensão. Samus nunca foi tão viva quanto em Prime. Dessa vez, em vez de escutarmos a respiração de Samus seguida pelo movimento de seus ombros, jogamos de dentro de seu capacete. Nunca fomos tão envolvidos com o jogo, assim com o ambiente nunca foi tão vivo. O planeta Tallon parce respirar. Seus ambientes são detalhados, cheios de segredos e adotados de uma visão de arte que poucos Games conseguem igualar. É uma aventura completa e perfeita, para qualquer pessoa: seja ela fã de Metroid ou não.


Criaturas horripilantes, visual lindo.




Prime é pura escolha de Design. Você vai encarar um mundo gigantesco, mas nunca vai ter o sentimento de estar passando pelo mesmo lugar. É um daqueles jogos que parece ter de tudo um pouco, na dose certa. Não seria Metroid se não tivessemos trezentas plataformas para pular e descobrir novas áreas. Incrívelmente, a equipe de produção do jogo fez com que o pulo em primeira pessoa não parecesse algo estranho. A câmera se movimenta muito bem, como se Samus estivesse desnorteada com seu pulo. Interessante ver como o corpo de Samus e a situação afetam no jogo. Ela não pode mirar para o chão. O que faz sentido, uma vez que ela está usando uma armadura gigante e sem espaço para movimentos com o pescoço. Tudo isso acrescenta uma boa dose de realidade em um meio totalmente fictício.
Outro aspecto interessante da produção é o Scan Visor. Além de todos os itens tradicionais da série, este, que parece uma herança do X-ray Scope de Super Metroid, toma um papel importante na nossa jornada. Além de solucionar puzzles, ele nos possibilita dezenas de informações extras, geralmente sobre os Chozos e consequentemente sobre Samus. Também na mesma jogada estão os inúmeros Missile Expansion e outros itens que faz com que você queria explorar pelo planeta inteiro para o cobiçado 100% final. Tudo seria quase impossível, se não contassemos com o melhor Mapa interativo que eu ja vi. Em qualquer jogo. Altamente detalhado, 3D e idêntico a versão real, é uma grande ajuda na hora de mostrar as áreas e como elas se conectam.

Um jogo completo:

Dentre todos os tipos de jogo, se sobressai aquele que você pode ter por um ano inteiro e nunca se cansar. Prime é um mundo aberto, sem Loadings e nenhum defeito aparente. Nada falta para completar a atmosfera dos jogos anteriores. Todas as locações do jogo tem suas próprias características, suas próprias músicas, e parece uma segunda vida (mais perigosa, claro) em um outro planeta fora da terra. A cada vez que você passa por uma nova área, tem todo um novo sentimento lá. A grande magia é a diversidade de lugares. Desde Chozo Ruins até Phazon Mines, Artifact Temple ou Phendrana Drifts, cada um deles encaixa com sua música e cria a melhor ambientalização que eu já pude presenciar em qualquer game.

De 2D para 3D mas a fórmula continua




Não adianta: é Metroid. Você ainda vai passar por mapas torturosos explodindo tudo e qualquer coisa para chegar em um chefe gigantesco. Os itens estão de volta, mas o uso deles está totalmente diferente. Para se aproveitar da Morph Ball, a câmera muda para uma visão em terceira pessoa até o retorno para o Combat Visor. Em Metroid ou Super Metroid, o novo Beam contem todas as utilidades do anterior. Mas em Prime, é preciso usar várias vezes os mesmos Beams, as vezes de uma vez só. Também novo para a série é a habilidade de travar a mira nos inimigos. Mas você também pode mirar livremente, só é preciso um pouco de habilidade para destruir hordas de Space Pirates. Como em todo bom Metroid, a atenção principal vai para o chefe. E nenhum deles decepcionam, são todos grandes, grotescos e tem sua própria forma de se derrotar.

Recepção do publico e crítica:

Metroid prime é um dos Games mais bem avaliados de todos os tempos. Recebeu mais de 30 notas com avaliação 100%, e isso só nos sites especializados e revistas famosas. Recebeu um belo 9,8 do IGN, 9,7 do Game Spot e incontáveis prêmios de melhor jogo do ano. É facilmente apontado como o melhor do Game cube, o melhor da era 128 bits e um dos melhores jogos de todos os tempos. Além disso, faz presença em diversos top 10, seja como melhor Fist Person shooter ou Trilha sonóra. Nós, da equipe Gamer Nintendo, temos a honra de falar que este é o mehor jogo até agora avaliado. Vamos aguardar e ver quanto tempo ele fica no pódio.

A avaliação Gamer Nintendo:



É Metroid Prime. Nada até agora se compara ou se iguala a sua atmosfera ou sua trilha sonóra viva e embalante. Diversas são as genialidades do Game, dá para ficar mais de ano jogando e você vai demorar para perceber todos os detalhes. Ele não é um jogo para ser jogado, é uma obra de arte que merece ser explorada a qualquer custo. Seja você quem for, este game tem de tudo para lhe oferecer. Não podemos esquecer, o Game iniciou uma saga inteira que gerou mais dois jogos e dois Spin Offs. Definitivamente: não perca Metroid Prime.

Um comentário:

Léo disse...

Tva demorando pra aparecer um review dessa lenda, né Tobi? Mas a espera valeu a pena xD